“Abordagem multidisciplinar da doença oncológica no idoso” em workshop aberto aos congressistas

quarta-feira, 11 setembro 2019 09:34

"A abordagem multidisciplinar da doença oncológica no idoso - desafios e estratégias" é o tema do workshop que vai decorrer no primeiro dia do 16.º Congresso Nacional de Oncologia, no dia 28 de novembro, a partir das 15h00.

Este workshop surge da necessidade, identificada pela Sociedade Portuguesa de Oncologia, de criar e definir estratégias para melhorar a qualidade de vida do doente oncológico idoso.

O workshop é aberto a todos os congressistas, mediante inscrição prévia gratuita limitada a 40 vagas, através do site do congresso.

A organização convida os participantes inscritos a enviarem previamente 1 caso clínico a ser discutido com todos os palestrantes no final do workshop. O caso clínico proposto deve ser enviado para apreciação prévia por email, até dia 8 de novembro para Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. com o assunto "Caso clínico para Workshop de Oncogeriatria".

Conheça aqui as motivações, os objetivos do workshop e a quem se destina:

Porquê um workshop sobre Oncogeriatria?

Segundo os dados do Ministério da Saúde (2018), Retrato da Saúde, Portugal, o contexto demográfico português está marcado pelo envelhecimento da população, destacando-se o aumento significativo de doenças crónicas e existência de um elevado número de pessoas portadoras de múltiplas patologias.

A esperança média de vida dos portugueses ultrapassa atualmente os 80 anos de idade (84,3 anos para as mulheres e 78,1 para os homens), sendo mais elevada que a média da União Europeia. O número de portugueses com mais de 75 anos de idade é superior a 1 milhão e 21% dos portugueses têm 65 anos ou mais anos. Sabe-se, atualmente, que 2/3 de todos os cancros ocorrem em pessoas com 65 ou mais anos, e destes, 1/3 ocorrem após os 75 anos de idade.

No doente idoso, todas as co-morbilidades (hipertensão arterial, diabetes mellitus, doença coronária, doenças cerebrovasculares, osteoporose e tabagismo) condicionam declínio funcional com consequente repercussão no sucesso / toxicidade dos tratamentos oncológicos.

A quem se destina?

O workshop destina-se a todos os médicos (oncologistas médicos, radio-oncologistas, cirurgiões e outros) que pretendem compreender como lidar de uma forma multidisciplinar com o doente idoso com cancro.

Quais os objetivos?

Um dos conhecimentos a destacar será a diferenciação entre idade cronológica versus idade biológica versus idade funcional.

Assim e com recursos a ferramentas e "scores" devidamente validados, a fragilidade no doente idoso pode ser quantificada, de modo que um doente com bom desempenho funcional possa ser tratado da mesma forma que um doente jovem.

Como em todas as vertentes da Oncologia, a multidisciplinaridade será a palavra-chave. O doente idoso deve ser enquadrado numa vertente global, sem esquecer as suas expectativas, o seu aspeto cognitivo e estado nutricional. Segundo os dados da reunião da SIOG que decorreu em 2016, a aplicação de instrumentos de avaliação geriátrica modifica a estratégia de tratamento, quer a nível médico, social, farmacológico e nutricional.

Neste workshop será realizada uma revisão sobre os aspetos fundamentais da temática da Oncogeriatria (identificar e quantificar a fragilidade no doente idoso e como abordá-lo na perspetiva do oncologista médico, do radio-oncologista, do cirurgião, da psiquiatria, da medicina geral e familiar e da nutrição).

No final do workshop, pretende-se dar oportunidade aos médicos inscritos a apresentação de um caso clínico que será apresentado pelo próprio e discutido pelo painel de palestrantes.

Alto Patrocínio

 

Sociedade Portuguesa de Senologia ESMO AEOPS

 

LPM News Farma